A IGREJA

R. Jose Virgilio da Silva, 392 Vila Jundiai - Mogi das Cruzes - SP

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Informativo 99 - Dezembro de 2010


O ano de 2010 já está no fim, como passa rápido, não?
Este ano tivemos muitos acontecimentos. Os 100 anos de Fundação da Associação Feminina; o concurso de koteki; em setembro a posse do segundo condutor; e o concurso de teatro realizado em outubro. E também tivemos vários treinos do coral para no ano que vem apresentarmos na comemoração dos 60 anos de fundação do Dendotyo na qual iremos receber a visita do Shimbashira-sama e sua esposa.
No dia 26 de outubro do ano 173 R.D. na grande cerimônia de outubro, o Shimbashira-sama disse: “O desejo de Deus-Parens é salvar todas as pessoas do mundo sem exceção e verem desfrutar a vida plena de alegria. Para seguir este caminho, é necessário que o espírito esteja de acordo com os nossos pais, ter o sentimento de querer ajudar o próximo e procurar atingir a vida plena de alegria”. “A graça por estarmos sendo vivificados diariamente é tão grande, que por mais que agradeçamos, não é o bastante. Esse sentimento de felicidade deve ser expresso na forma de hinokishin, divulgação e na salvação do próximo. Gostaria que firmassem o coração como se estivessem voltando para o dia da Origem deste caminho e resgatar a fé do verdadeiro ensinamento para que possam corresponder ao desejo de Deus.

Episódios da vida de Oyassama n. 144
A razão que alcança o céu
Do dia 24 de março a 5 de abril de 1884, Oyassama passou por um sacrifício no Presídio de Nara e, nessa ocasião, Tyussaburo Koda também foi detido por 10 dias. Nesse período, o carcereiro ordenou a Koda que limpasse a privada. Terminada a limpeza, voltou junto a Oyassama, que
lhe perguntou:
“Koda, como se sentiu ao ser trazido a um lugar como este e obrigado a limpar uma privada suja?”
“Que me obriguem a fazer o que for, se pensar que estou servindo a Deus é realmente excelente”, — respondeu Koda. Então, ela explicou:
“Isso mesmo. Quão penoso e desagradável seja o trabalho, se fizer julgando-o excelente, esta razão alcançará o céu. A razão aceita por Deus será transformada excelentemente em virtude. No entanto, mesmo que faça trabalhos difíceis e cansativos, se fizer queixando-se: ‘ah! que penoso!’, ‘ah! que desagradável!’, a razão da insatisfação alcançará o céu.”


Suporte do coração
Gostar do que não gosta
Os médicos sempre chamam a nossa atenção falando para não abusar de coisas salgadas, pois a pressão está muito alta. Logo eu que gosto tanto de coisa salgada.
Falam para evitar doces, pois a glicose está muito alta. Logo eu que gosto de doce.
Falam para evitar bebida alcoólica para não irritar o fígado. As coisas que gostamos, faz mal ao nosso corpo e as coisas que não gostamos fazem bem.
O nosso coração é a mesma coisa. Se não cuidarmos, o coração ficará ambicioso, cheio de raiva, orgulhoso e preguiçoso estragando a nossa vida.
Seria bom nos sacrificarmos um pouco pelos outros, fazendo as coisas que não gostamos como trabalhar sem pensar na recompensa e sempre agradecer a Deus. Com certeza a vida mudará para melhor.

Momentos da apresentação do Teatro







Informativo 98 - Novembro de 2010


No dia 31 de outubro foi realizado no Tenri kaikan, o shonentaikai (concurso de teatro). Várias regionais de São Paulo se reuniram neste dia para apresentarem um capítulo relacionado aos episódios da vida de Oyassama. Cada equipe deveria ter membros de até 15 anos, com uma apresentação de aproximadamente 15 minutos.
A equipe do Alto Tiête apresentou a peça “A pedra de 5 cores – espírito sincero”. Havia a necessidade de demonstrar a época dos tempos de Oyassama. Foi montado um enorme painel de fundo, várias casas com telhados, e até uma ponte, tudo isso em menos de um mês. Por isso, quase todas as noites os encarregados vieram à igreja fazer o hinokishin. E também a preparação do figurino, do cabelo dos participantes, tudo isso foi um grande trabalho. Mas graças ao esforço de todos, foi uma belíssima apresentação. Para o transporte dos materiais a serem usados na peça, foi emprestado um caminhão da família Nakamura.
Após as apresentações das peças, houve uma apresentação de dança de rua da equipe de Suzano, com 10 membros. Depois a Igreja Taimo fez uma apresentação de Taiko. Após todas estas apresentações, era o momento da premiação, e a equipe do Alto Tiête ganhou a tão esperada medalha de Ouro. Viva! Viva!

A peça se resume em:
Em algum lugar de Yamato, havia uma moça muito bonita. Um dia uma bactéria fez com que a filha perdesse a visão completamente.
A família, muito preocupada, consultou vários médicos, curandeiros e templos. Porém de nada adiantava.
Nessa mesma época, o pai ouviu ouviu falar de Oyassama que curava qualquer doença. Então resolveram consultá-la.
Chegando à residência de Oyassama, fez o pedido:
“Por favor, faça com que a minha filha volte a enxergar!”
Então Oyassama disse:
“Vá até aquele riacho e me traga uma pedra de cinco cores.”
O pai, achando tal pedido absurdo para uma pessoa que não enxergava, disse:
“Isso é impossível para a minha filha!”
E Oyassama:
“Ah sim! Então voltem amanhã.”
Os dois então voltaram para casa e no dia seguinte voltaram a residência de Oyassama. Porém as palavras de Oyassama eram as mesmas e o pai recusou novamente o pedido. Oyassama, com muita paciência, pediu para que voltassem no dia seguinte.
Isso se repetiu por várias vezes e o pai começou a achar que ela era realmente louca como as pessoas diziam e sentia-se um tolo ao acreditar que Oyassama poderia curar a sua filha.
Um dia, resolveu mandar o seu serviçal no seu lugar com a esperança de que a resposta pudesse ser diferente. Oyassama fez o mesmo pedido, porém desta vez, a filha firmou o seu espírito e resolveu ir até o riacho procurar a pedra. Depois de horas de procura, sente uma pedra diferente. Quando a retira da água, os seus olhos se abrem e recebe a graça de poder enxergar novamente.
Então, Oyassama disse a Ito:
“Por ter atendido um pedido impossível de ser realizado, é que Deus atendeu o seu pedido também impossível de ser realizado.”

Suporte do coração

Alegria futura

Uma senhora me ensinou:
“Quando for oferecer uma flor para alguém, é melhor que seja um botão, do que uma florida. Para que a alegria não fique somente neste momento, e sim prorrogado para depois.”
Tem razão pensei. A flor já desabrochada é exuberante para os olhos naquele momento, mas não existe a alegria do desabrochar.
Se for um botão, teremos a ansiosa alegria de ver florindo. Portanto não há necessidade de se preocupar e ficar comparando com inveja desta ou daquela pessoa, falando que a sua flor nunca desabrocha (não tem merecimento).
É um botão que recebemos de presente de Deus Parens.
Não seria ideal passar os dias pensando na alegria que está por vir?

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Informativo 97 / Outubro de 2010



No mês de outubro do ano 173 da R.D. (Revelação Divina) realizamos a grande Cerimônia da Revelação.


“Eu sou o Deus original, o Deus verdadeiro. Nesta casa há uma predestinação. Desta vez, revelei-me neste mundo para salvar toda a humanidade. Desejo ter Miki como meu Sacrário.”


Essas foram as primeiras palavras que Deus proferiu através de Miki Nakayama. Assustados com essa revelação inesperada, todos os presentes discutiram repetidas vezes sobre esse pedido e resolveram recusá-lo. Porém, Deus não se retirou e depois de muitas tentativas, deixando de lado as circunstancias da família, Zembee aceitou a solicitação divina sob uma firme determinação. Era justamente 26 de outubro de 1838, a data do início da Tenrikyo.


As primeiras palavras de Deus-Parens como está escrita acima, foram proferidas no dia 24 de Outubro de 1838. O trabalho de Deus, foi previsto antes mesmo de acontecer ou melhor dizendo, teve a intenção desde 1 ano antes. No dia 26 de outubro de 1837, o primogênito Shuji, sentiu repentinamente uma dor na perna esquerda. Consultou-se um médico que prontamente fez-lhe todos os tratamentos possíveis, mas a dor não passava.


Aconselhado pelos amigos, resolveu pedir ajuda ao asceta Itibee da Aldeia de Nagataki e milagrosamente a dor cessou. Porém, passado um certo tempo, a dor sobreveio-lhe novamente e, dessa maneira, a dor e o alívio alternaram-se por nove vezes, no período de um ano.


Enfim, no dia 23 de outubro de 1838, além de Shuji sofrer da dor na perna, somaram-se a isso perturbações nos olhos de Zembee e, a dor nas cadeiras de Miki, ficando os três a sofrer simultaneamente. Justamente nesse dia, Itibee estava na redondeza e ao ser chamado, veio imediatamente e, dizendo que devia executar a prece invocatória. Esperou o amanhecer e mandou buscar Soyo, que atuava regularmente como receptora, mas ela não se encontrava em sua casa. Sem outra alternativa, fez Miki segurar os gohei e, em plena oração, ocorreu a revelação.



Episódios da vida de Oyassama n. 51


O tesouro da família


Certo dia de junho ou julho de 1877, quando Ie Murata estava servindo regularmente à Oyassama, esta lhe pediu de repente:


“Ie, costure isto, por favor.”


E entregou-lhe um tecido vermelho já cortado em forma de jinbei.(1). Ie costurou depressa pensando: “Que estranho Deus mandar costurar.” Oyassama vestiu-o assim que ficou pronto.


Justamente ao entardecer desse dia, Kamematsu regressou à Residência por estar sofrendo de dor no braço. Oyassama,ao saber disso, disse:


“Ah é?”


Foi logo deitar-se, mas, pouco depois, sentou-se no leito e falou:


“Se Kamematsu diz que seu braço dói, traga-o aqui.”


Levado a sua presença, ela lhe explicou:


“Não é para usar a todo o momento. É o tesouro da família. Deve orar vestindo-o sempre nos momentos precisos.”


Retirou o quimono vermelho que vestia, e cobriu pessoalmente Kamematsu, e continuou:


“Vista-o e vá logo ao Kanrodai e faça o serviço sagrado do Ashikiharai, tassuke tamae, itiretsu sumasu Kanrodai(2).”



(1) Espécie de colete


(2) Limpai os males, apressamos a salvação que purificará todos igualmente, Kanrodai



Suporte do coração


A descoberta da felicidade


Certa vez, participei de um encontro de deficientes visuais e auditivo. Quando começou a conferência, formaram-se vários pares e começaram a dar as mãos e abraçar.


Pensei comigo,”o que eles estão fazendo?”


Eles estavam se comunicando através do toque. As instituições e hospitais recebem muitas visitas de pessoas que querem ajudar os deficientes visuais e auditivos pois descobriram a felicidade em ser útil para as pessoas.


Imagino que não devemos simplesmente receber a felicidade e sim desenvolvermos no nosso próprio coração.


Puxa, eu consegui movimentar a minha mão de acordo com o meu desejo e consegui escrever um texto.


Como não percebi essa maravilha antes?


Eu também descobri uma felicidade.



Avisos


- Este mês será realizado em Bauru a grande cerimônia de outubro e a Assembléia Geral da Yonomotokai. Terá início às 15:00. A regional do Alto Tietê está escalado no hino VIII. Vamos nos empenhar para que possamos contentar Deus-Parens.


- O coral irá treinar no sábado às 12:00 e a noite iremos apresentar no recanto Tenri.


- A regional do Alto Tiete está encarregado de vender pastéis e pizzas.


- O ônibus para Bauru irá sair da igreja Tsu Hakuryu na sexta-feira às 20h e no sábado às 7h.


- O concurso de teatro da Ass. Infanto Juvenil será realizado no dia 31. O tema do teatro está baseado nos episódios da Vida de Oyassama. Vamos torcer pelos participantes.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Informativo n° 96 / Setembro de 2010

Chegamos finalmente no mês de Setembro. Agradecemos o esforço de todos que revezaram para fazer o hinokishin na igreja. Graças a todos a igreja ficou com um aspecto totalmente diferente, muito mais bonita. Os banheiros, as janelas, paredes, cortinas, as cadeiras, o carpete, o chão, o jardim, os pilares, as almofadas entre outros, nossos sinceros agradecimentos. No dia 4 de Setembro teremos a presença do Primaz da sede do Brasil e sua esposa, do chefe da Igreja Mor, e do Professor Yanagisawa, vamos prestar muita atenção em suas respectivas palestras.












Episódios da vida de Oyassama n. 35

VESTES VERMELHAS

Oyassama vestiu-se pela primeira vez de vermelho no dia 26 de dezembro de 1874. Nesse dia, manifestou-se de repente:

“Usarei vestes vermelhas”

Ainda de manhãzinha, Matsue e Kokan foram a Nara para comprar o tecido. Voltaram por volta de meio dia. Justamente nessa ocaisão, etavam Naraguiku Nishio (posteriormente Ossame Massui), Massu Massui (posteriormente Suma Murata) e Kaji Nakata, que vieram à residência para servir. Confeccionaram-nas às pressas com a ajuda delas porque Oyassama haviam-lhes dito:

“Vestirei tão logo fiquem prontas”

Assim, ficaram prontas na tarde desse dia. Logo à noite, ela as experimentou.
Diz-se que Oyassama vestida de vermelho sentou-se no estrado e todas as pessoas presentes no dia receberam o licor de arroz comemorativo.

Suporte do coração

O SABOR DA VIDA

Mesmo plantando em uma mesma terra o sabor do nabo é diferente do gobo.
Mesmo nadando na mesma praia a sardinha e o pargo tem sabores diferentes.
Se todos as comidas tivessem o mesmo sabor, não teria graça nenhuma. Da mesma forma é o sabor da vida.
Temos tanto dias difíceis como dias que podemos nos alegrar.
Senhor Matsushita Konosuke, fez com que a sua pobreza desde a infancia, a sua frágil saúde, e a sua baixa escolaridade fosse uma das 3 principais fontes de seu sucesso. Portanto vamos saborear a vida mesmo com as dádivas do céu.

Avisos
- Este mês temos visitas do Japão. Akiko Ishii, Miyu Ishii (da igreja Intou), Mutsuo Ishii e sua esposa Rie Ishii, Mitiharu Ishii, e sua esposa Rieko Ishii, Yoshiko Sugita (irmã do ex condutor ).
- dia 09/10 teremos o encontro do Yonomotokai na sede do Brasil e a noite teremos a festa Tenri Matsuri, com várias atrações e barraca de diversas regionais. Vamos todos participar.
- dia 10/10 teremos a grande Cerimonia de Outubro. E nesta ocasiao teremos a visita de doutrinação do Dendotyo, dos professores Tsutomu Imai da igreja Diadema e Mario Soraji da igreja Nampaku. Solicitamos a presença de muitas pessoas.

domingo, 1 de agosto de 2010

Informativo n°95 - Agosto de 2010



Boa tarde à todos! Hoje estou muito feliz!



Depois de 2 meses, o novo condutor da igreja Tsu-Hakuryu volta ao Brasil.


Agradeço as pessoas que ajudaram no hinokishin, no Bazar da Pechincha e na Festa da Amizade.


Agora, gostaria de solicitar a ajuda de todos o hinokishin da pintura dos bancos do recinto de reverência, e costurar as capas das almofadas e colocar cortinhas. Conto com a colaboração de todos.


Muito obrigada.


Michiyo Ishii




FILHOS REGRESSANDO DE LONGE



Um certo dia de maio de 1883, um fiel trouxe moti (massa de arroz) para oferendar. Quando a pessoa que servia Oyassama apresentou-lhe o moti, ela disse:


“Hoje, teremos filhos regressando de longe; por isso, peço que o distribua a eles.”


As pessoas da Residência guardaram o moti conforme as palavras, imaginando quem seriam esses filhos.


No final dessa tarde, regressaram Takai, Miyamori, Izutsu e Tatibana, que tinham ido missionar na Região de Enshu.


Os quatro contaram que estavam para almoçar na Região de Iga-Ueno, mais ou menos ao meio dia, mas resolveram suportar a fome para regressar a Jiba o mais cedo possível; de maneira que, além de estarem com as pernas cansadas, estavam com muita fome.


Eles deixaram rolar lágrimas de gratidão ao receberem o moti que continha o amor materno de Oyassama.



Suporte do coração.


O remédio da eternidade



“Estou ficando muito esquecido”


“Meu corpo está enfraquecendo”


São frases que ouvimos muito de pessoas idosas.


Eu que (penso que ainda) sou jovem, um dia irei para o mesmo caminho.


Mas um dia, me assustei ao ouvir a história de uma senhora que escuta uma fita cassete em inglês todos os dias.


“A senhora entende inglês?”


“Não entendo nada.”


“Então por que você escuta essa fita todos os dias?”


“Porque na próxima vida, eu quero ser médica. Pois gostaria de ajudar as pessoas que vivem em países onde não existem médicos. Por isso estou estudando inglês desde já.”


Talvez, o remédio para a eternidade, o qual o ser humano tanto deseja, seria ter esse sentimento que esta senhora guarda no seu coração.


“O ser humano irá sempre nascer de novo nesse mundo!”



Aniversariantes do mês de agosto


02-Akira Oshiro, 04-Masaru Ishii, 14-Miwa Ishii, 24-Yoshinori Ishii



Nos comuniquem o seu aniversário.



Avisos


18/07 Conseguimos arrecadar R$1.900,00 no bazar da pechincha. Agradeço as pessoas que contribuíram com as roupas e as pessoas que ajudaram no hinokishin da igreja nesse mesmo dia.


04/09 A escalação da comemoração dos 20 anos, está fixada na parede do shinden.



quinta-feira, 8 de julho de 2010

Informativo 94 / julho de 2010




Residencia de Oyassama



Momentos antes da permissao.
Prontos para receberem a permissao de segundo condutor, diretamente de Oyassama.
Juntamente com o condutor da Igreja Imba, e Into (representando a igreja Inmutsu)
Boa tarde à todos! Graças a colaboração de todos no hinokishin, a igreja está ficando cada vez mais bonita! Muito obrigada.
No dia 26 de junho, em frente ao altar da Oyassama, Katsumi Ishii recebeu a permissão de se tornar o segundo condutor da igreja Tsu-Hakuryu. Os condutores da igreja mor, Imba e Inmutsu estavam presentes nesse momento. Isso é muito gratificante.
No dia 4 de setembro, teremos a comemoração da posse do segundo condutor e receberemos muitas pessoas do Japão. Desde já peço a colaboração de todos para esse evento.

Episódios da vida de Oyassama n. 42
SALVANDO OS OUTROS

No começo de abril de 1875, Eijiro Enomoto de Sugahama, Vila de Sando, Província de Fukui, estava em peregrinação por Saikoku(1), para curar a filha Kiyo que ficara louca. Ao chegar na oitava localidade, a do santo budista de Hasse, ouviu da velha de uma tenda de chá: “Há uma deusa viva na Vila de Shoyashiki.” Imediatamente, foi para Residência onde solicitou aos ministros os quais o levaram à presença de Oyassama, que lhe disse o seguinte:
“Não é preciso, preocupar-se. Volte depressa porque surgiu algo grave na sua casa. Quando voltar, deve visitar casa por casa em sua vila e salvar quarenta e duas pessoas. Deve percorrer orando fervorosamente a Deus, proferindo Namu Tenri-Ô-no-Mikoto, ajuntando as palmas das mãos. Salvando os outros é que salva a si mesmo.”
Eujiro partiu de Shoyashiki animado e alegre, passou por Kizu, Kyoto, Shiozu e chegou em Sugahama em 23 de abril.
A filha estava totalmente enlouquecida. Ele ajuntou as palmas das mãos e orou repetindo: “Namu Tenri-Ô-no-Mikoto”. Inacreditavelmente, ela foi–se acalmando. Então, ele percorreu por toda a vila lançando a fragrância da fé, visitou várias vezes as casas em que haviam doentes, e continuou a orar pela cura de quarenta e duas pessoas, de conformidade com as palavras de Oyassama.
Assim, milagrosamente, a filha teve a graça da completa cura. Recebeu também visitas de agradecimento de várias casas. Conseguiu casar a filha, adotando o genro como filho herdeiro. Quando os três regressaram a Jiba para agradecer pela salvação, foram conduzidos à presença de Oyassama.
Dizem que Oyasama estava em vestes vermelhas, com cabelos brancos penteados em estilo de tyassen(2), e sua imagem era muito bela e elegante.

1- Refere-se à peregrinação aos 33 templos consagrados às 33 imagens de santo budista, espalhadas por todo o oeste do Japão.
2- Estilo de penteado da época.

Suporte do coração.
“A sombra”

Se ficarmos de pé em frente ao sol, uma sombra se forma atrás de nós.
Na parte da frente, conseguimos enxergar nitidamente uma linda paisagem.
Na nossa vida é a mesma coisa.
Na vida, se a sua frente estiver escura como a sombra, quer dizer que você está de costas para o Sol (Deus).
Se der as costas ao “Sol” a sua vida será escura como a sombra e não conseguirá enxergar mais nada.
Uma das formas para olharmos para o “Sol”, é voltar o coração para os nossos pais.
Foi-nos ensinado que:
“A dedicação aos pais é a dedicação a Tsukihi (Deus Parens).”

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Informativo 93/ junho de 2010





































Todos juntos ao Hinokishin, agradecendo a Deus Parens pelo corpo tomado emprestado.






(Texto escrito por Michiyo Ishii)
Como o tempo passa rápido não? Já estamos em junho.
Hoje relataremos as palavras do Shimbashira sama proferida na palestra da comemoração do centenário da Associação Feminina.
Shimbashira sama disse:
Se o fato de trilhar a vida modelo é o caminho a passar pelas pessoas deste caminho, todos deverão ter sempre em seu coração este sentimento. A Oyassama passou 50 anos conforme as intenções de Deus-Parens, e nos deixou a vida modelo. Nós não devemos ver somente o formato que a Oyassama nos deixou, e sim refletir sobre o sentimento ai contido. O importante é nos esforçar para que o coração esteja sempre de acordo com as vontades de Deus-Parens. Isto é elevar o nosso espírito da dedicação única à Deus.
Podemos praticar a Dedicação única a Deus mesmo nas nossas ocupações dependendo do coração: Determinando o coração e refletindo sobre as intenções de Deus; relembrando estas intenções quando ocorrerem fatos inesperados; decidindo as atitudes e pensamentos de acordo com as intenções de Deus. Desta forma nos esforçar para transformá-las em ações.
Gostaria que se tornassem a base do caminho, elevando o espírito da dedicação única a Deus, e trabalhassem expondo a força feminina para construirmos a Vida Plena de Alegria e Felicidade.
Nesta importante época dos 100 anos, relembrando o dia original da criação desta associação, vamos fixar firmemente no coração os textos originais, e com novos pensamentos como base do caminho, vamos criar um caminho cheio de expectativas.

Episódios da vida de Oyassama n. 56
OBRIGADA PELO SACRIFÍCIO, ONTEM À NOITE

Sadahiko Izutsu disse ao Tsutissaburo Itakura, ambos servindo no plantão do Recinto de Reverência da Sede: “Mestre, o senhor tem-se sacrificado tantas vezes na prisão e admiro que tenha continuado na fé apesar disso.” Tsutissaburo lhe explicou: “Quando regressei pela terceira vez à Residência, vieram três policiais e fui jogado no xadrez do Distrito Policial de Tambaiti. Naquela ocasião, discuti a noite inteira com outras pessoas sobre a idéia de abandonar o caminho da fé mas, resolvi fazer isso após encontrar mais uma vez com Oyassama e regressei à Residência. Então, ela me disse com profunda amabilidade e sorriso na face:
‘Obrigada pelo sacrifício, ontem à noite.’
Apenas com estas palavras, decidi sacrificar-me muito mais, quantas vezes forem necessárias.”
Este relato de Tsutissaburo Itakura foi ouvido por Sadahiko Izutsu por volta de 1931 a 1932, quando o Recinto de Reverência da Sede era constituído apenas pelo Recinto Norte.

Suporte do coração.
Quando alguém nos faz algo que não gostamos.

Na nossa vida cotidiana existem:
“As coisas que fazemos aos outros” e
“As coisas que fazem por nós”
Mas é interessante...
Aquilo que fizemos para os outros nunca esquecemos, mas aquilo que foi feito para nós esquecemos muito rápido.
Portanto pensar: “Fiz isso, fiz aquilo para aquela pessoa” ou “Não me lembro de ter feito algo de mal para aquela pessoa”, é plantar a semente da reclamação.
Logo, se nos fizerem algo que não gostamos devemos pensar: “Sem dúvida estava em dívida com esta pessoa, e neste momento pude saldar esta dívida”
A reclamação é um caminho que nos afasta da felicidade.
A alegria é um caminho que nos liga com a felicidade.

Informativo 92/ maio de 2010


Participação dos membros da Associação Feminina da Igreja Tsu Hakuryu na comemoração dos 100 anos do Fujinkai







Realização da Purificação em prol do Akimatsuri realizada pela Tenrikyo
Distribuição de balas no dia do aniversário de Oyassama
(Texto escrito pela Michiyo Ishii)

Recebendo o apoio de todos pudemos regressar a Jiba que fica no Japão. Havia muitas pessoas no dia 12 de abril no dia da partida, olhando para todos os lados encontrávamos
pessoas ligadas ao caminho, o que foi de muita emoç
ão e alegria.
Chegamos no dia 14 em Narita, e nos dividimos em 2 grupos. Dos membros da Igreja Tsu Hakuryu, eu e a senhora Kato partimos no primeiro grupo com destino ao aeroporto de Itami, e as demais partiram logo em seguida. Do aeroporto de Itami após uma hora chegamos ao alojamento 38 de ônibus. No dia 15 fomos ao alojamento da igreja Tsu, e no dia 16 partimos eu, Mieko, Lie, Hiroe, Kato, Alessandra e sua mãe, de trem em direção à Igreja Mor. A Emi e a Satsuki ficaram até o dia 19 em Tenri fazendo o Hinokishin da Associação Feminina. O dia 17 foi livre para compras.
No dia 18 de abril, as 10 horas, todos nós cantamos em altas vozes a música do aniversário transmitindo as nossas alegrias. A tarde a partir das 3 horas, aconteceu no ginásio de esportes da universidade de Tenri o “Encontro das moças”. Havia muitas e muitas pessoas, e duas pessoas fizeram o relato de experiencias, entre elas a Tamami Sato da Igreja Bandeirantes relatou em japonês. Depois disso houve muitas apresentações, como a Marching Band e a dança das moças. Foi um dia de muita alegria. A noite no “Pátio da alegria” havia muitas comidas e muitas outras coisas sendo vendidas, mas no meio de 120 mil pessoas foi muito difícil comprar alguma coisa. Mas o marido da Yaeko senhor Suzuki, trouxe muitas comidas e contemplamos de uma festa bastante animada com todos os parentes e irmãos.
No dia 19 a comemoração dos 100 anos começaria as 10 horas, mas eu permaneci no pátio do shinden desde o serviço sagrado da manhã para guardar lugar. As duas primeiras fileiras eram para os professores, nós estávamos sentados a partir da terceira fileira e os que necessitavam de fone de ouvido estavam do lado direito. Houve a palestra do Shimbashirassama e esposa, a palestra do Shimbashirassama terminou as 11 horas e 30 minutos. Comemos o obento, e as pessoas que utilizaram fone de ouvido se dirigiram para o mesmo ginásio de esporte do dia anterior. Eu, a Kato e a Sakurai fomos ao Shiminkaikan para ouvir a palestra do Primaz reverendo Yuji Murata.
Estas atividades ocorreram em mais 3 lugares diferentes ao mesmo tempo, e todos estavam repletas de pessoas. Foi uma maravilhosa comemoração dos 100 anos de fundação da Associação Feminina.

No dia 19 participamos da festa de recepção para 9 colombianos e 10 brasileiros no alojamento da igreja Tsu.
No dia 20 a Sede Hombu promoveu um jantar de confraternização no terceiro refeitório.
No dia 21 fomos ao jantar de recepção promovido pelo Dendotyo.
No dia 22 o tempo estava chuvoso mas, fizemos o hinokishin de lavar roupas na parte da manhã e tarde. Mesmo estando com a filha pequena, era visível a dedicação da Alessandra.
23 e 24 fizemos a reverencia da Igreja Inmutsu.
No dia 25 fizemos a reverencia na Igreja onde Mutsuo está residindo
Dia 26 reverencia na cerimônia mensal da Sede
Dia 27 e 28 compras e preparo para voltar
Dia 29 volta para o Brasil

Muito obrigado

Informativo 91/ abril de 2010





A reforma do Ofuro está quase concluída.
Agradecemos a dedicação de todos.











Palestrante do mês: Cindy Ventura



(Texto escrito por Michiyo Ishii)
Puxa como tempo passa rápido não? O regresso a Jiba referente ao centenário da Associação Feminina já começou. Em nossa igreja o regresso inicia-se no dia 9 e vai até o dia 30 de abril. As mulheres estarão ausentes mas conto com o apoio de todos.
Hoje extrairemos um texto do Mitino Tomo, que tem o título “Sentir a Vida Plena de alegria e felicidade”
Shimbashirassama nos explanou que devemos fazer o esforço de sentir a vida plena de alegria no nosso dia a dia, em todos os momentos.
Da frase “Quero compartilhar da vida plena de alegria e felicidade” imagino que todos do caminho saibam que foi com esta intenção que Deus Parens criou os homens. Mas será que não pensam que esta vida plena de alegria está muito longe? Talvez a concretização da vida plena de alegria e felicidade realmente esteja longe. Mas não é que não possamos alegrar a Deus Parens com a vida plena de alegria, até que chegue este dia.
Mesmo que este dia esteja longe, os pequenos passos que damos para atingirmos a vida plena de alegria é que faz com que Deus Parens se alegre. Ao mesmo tempo para nós esta vida plena de alegria de tempos em tempos é que nos fará sentir a vida plena de alegria.
Deste modo imagino que na vida plena de alegria, existam vários níveis e aparências.
O significado original de (陽気)“Youki” que traduzimos como “plena de alegria e felicidade” é “movimentar algo muito importante” ou o sentimento de “querer fazer algo”.
Disso entendemos “paraíso” ou que não exista nenhum tipo de sofrimento, um mundo extremamente tranqüilo. E se existe alguma aparência como será esta característica? Penso que o final da vida plena de alegria é a “serenidade” e a “salvação”.
Shimbashirassama nos explicou que para sentirmos a vida plena de alegria e felicidade devemos ter o espirito de Tannou, ou satisfação sincera.

Episódio da vida de Oyassama 116. VENHA SOZINHO

Quando alguém chamava os companheiros: “Vamos ouvir algumas palavras”, e se dirigia acompanhado de duas ou três pessoas, Oyassama não explanava com satisfação e dizia:
“Se deseja ouvir sinceramente, venha sozinho ouvir de todo o coração, sem envolver os outros.”
No entanto, quando se ia sozinho, explanava-lhe detalha-damente e ainda instruía atenciosamente, dizendo:
“Se houver dúvida, pergunte.”


Suporte do coração — O caloroso seio

O gato fica no meu colo
Eu fico no colo de minha mãe
A minha mãe fica no colo da casa
A casa fica no colo do mundo
O mundo fica no colo do universo
O universo fica no colo de Deus
Por isso somos todos felizes
Assim estava escrito numa redação de uma criança
Isso nos faz lembrar de muitas coisas
que acabamos esquecendo no nosso dia a dia
Neste momento existo sendo abraçado por Deus, e mesmo numa situação de muita dificuldade Deus não nos abandona.
Mesmo que nós abandonemos o Deus...

Informativo 90/ março de 2010



Vanessa Komori comentando a sua experiência no Shuyokai








Palestrante do mês: Shinji Sato









Crianças pernoitando na igreja no dia anterior a cerimônia mensal






Nos últimos anos, ouvimos falar de muitas calamidades naturais em várias partes do mundo. Aqui no Brasil, por vários dias seguidos, temos ouvido falar de várias desgraças, como inundações e deslizamentos de terra. Sobre as calamidades naturais, temos no Ofudessaki: Os desmoronamentos, os trovões, os terremotos e os tufões deste mundo são a ira de Tsukihi. VI-91 Trovões, terremotos, vendavais e inundações, estes são também o pesar e a ira de Tsukihi. VIII-58 Com que pensamento estão ouvindo esta explanação? Chamas e chuvas de fogo no céu e maremotos. VI-116 Nevascas, terremotos, deslizamentos de terra, vendavais, ressacas,tsunamis, tudo isso é ensinado como a ira de Deus. Deus-Parens nosmostra esses fenômenos no sentido de apressar a maturaçãoespiritual dos seres humanos. Tenho uma história sobre tsunami. Um certo missionário saiu para fazer o missionamento na cidade dePondicherry, na Índia. A primeira vez que ministrou o Sazuke foi emuma linda menina de 7 anos de idade. Ela estava há dois diasdeitada, com dores em todo o corpo e sem apetite. O missionário, nodesejo de salvar de qualquer maneira essa menina, fez o serviço desolicitação com todo o fervor. Em pouco tempo, essa menina recebeua graça de recuperar a saúde. Houve tempo em que o ensinamento da Tenrikyo e seus missionáriossofriam severa fiscalização, mas como nunca houve problema, aprópria cidade passou a apoiar. Assim, quando solicitou: “Gostaria de fazer o Serviço deSolicitação em um lugar público”, foi aconselhado: “Para queum maior número de pessoas possa se reunir, é melhor que seja napraça da praia”. Assim, o evento ocorreu com apoio da polícia efizeram até propaganda. No dia, o Serviço de uma hora ocorreu semnenhum problema, contentando a numerosas pessoas. Dois meses depois, houve aquele grande terremoto na Baía de Sumatrae toda a costa leste da Índia ficou destruída. Essa pessoa visitou a costa leste da Índia dias depois e ficouimpressionado com a situação de destruição. No entanto, vendo apraia onde fez o Serviço de Solicitação no local de missionamento,duvidou do que seus olhos lhe mostravam. Sendo a continuação damesma praia, era natural que fosse atingido pelo tsunami, mas somentenessa cidade não houve danos. Deus protegeu apenas essa cidade.Somente essa cidade onde foi realizado o Serviço de Solicitaçãonão foi atingida pelo tsunami. Isso quer dizer que houve asalvação devido ao Serviço de Solicitação feito por milhares depessoas. Ouvindo a respeito de fatos como esse, penso mais seriamente oquanto é importante o Serviço de Solicitação.



Suporte do coração: Operação para a salvação.


O ser humano fica nervoso quando é espetado com uma agulha. Mas numa cirurgia quando o outro corta o nosso corpo com um bisturi até agradecemos. Porque será? Isso é porque estamos conscientes de que é para o nosso bem. Se tivermos esta consciência também na vida, a vida se torna maisanimada. Nos momentos penosos, nos momento de tristeza, se tivermosconsciência de que isso é uma “cirurgia” de Deus para a nossa salvação seria o ideal. É o caminho sem erro para a vida plena de alegria. Se modificarmoso nosso espírito, a felicidade estará a nossa espera.


Avisos


Em março será realizado o culto às almas.


Vamosagradecer as almas dos antepassados que já retornaram.


Haverá no Dendotyo neste mês, o concurso de koteki eo manabi do shonenkai, vamos todos torcer por uma boa premiação.


O mês de abril já está bem próximo, no centenárioda Associação Feminina regressará desta igreja 12 pessoas.


A volta está prevista para o dia 30 de abril.


A escalação para o serviço sagrado da cerimônia de posse emsetembro está pronta. Solicitamos verificarem os nomes e também se esforçarem nos treinos.






segunda-feira, 1 de março de 2010

Informativo 89 / Fevereiro de 2010



Bom dia a todos. Como o tempo passa rápido não? Já estamos em fevereiro.
Ainda estou no Dendotyo acompanhando a seminarista do Shuyokai. Por isso estou escrevendo este informativo do Dendotyo.

Hoje escreverei sobre “Por ser um assunto importante” do condutor da igreja Mor Sendai, reverendo Motoitirou Kato.

(Michiyo Ishii)


Uma pessoa que sempre transmite muitas boas energias quando encontro. A senhora Satoko (nome fictício) é uma pessoa assim.

Atualmente ela está com 93 anos de idade. A senhora Satoko trabalha fazendo plantações, e a palavra que ela mais usa é “ Graças a Deus Parens”. E essa expressão, com certeza é em razao da sua fé. A senhora Satoko tem um neto que trabalha em Tokyo. Recentemente, este neto tirou uma folga forçada para vir a cerimonia mensal, porque a avó pediu. Quando elogiei este rapaz, a avó logo interviu e disse “O fato de poder faltar no serviço, o fato de poder ter vindo fazer a reverência também é graças a Deus Parens”. O neto já acostumado respondeu me olhando e sorrindo “É verdade”.

A fé da senhora Satoko iniciou-se com o seu pai. O seu pai mesmo nas épocas atarefadas da colheita não deixava de ir a igreja, e em razão disso era chamado de “esquisito” pelas pessoas próximas. Mas sem se importar com isso, dizia sempre sorrindo “O fato do arroz crescer também é graça de Deus Parens”. Quando Satoko era pequena, e tomava banho com seu pai, sempre ouvia “A água quente é o trabalho da água e do fogo. Qualquer coisa é graça de Deus Parens”, e sempre iam a igreja juntos.

Mesmo sendo criada desta forma dentro desta fé, quando ela estava com 20 anos de idade, não ouvia mais obedientemente as palavras de seu pai. Não que houvesse alguma razão. Não entendendo a si mesmo, começou a contrariar mesmo os ensinamentos.

O seu pai mesmo nos momentos das refeições, começava os seus comentários da seguinte forma “Que gratificante, Deus Parens...” Por não gostar disso, a filha começou a evitar comer com o seu pai. Os dias foram se passando desta forma. Um certo dia quando o pai começou “Deus Parens...”, a filha pensou em comer o mais rápido possível para sair da mesa, quando o seu pai falou “Como é um assunto importante, pelo menos ouça”

Futuramente se casou, e a família com quem foi morar era opositora aos ensinamentos da Tenrikyo. Os meses foram se passando e a senhora Satoko já estava afastada deste caminho. Um certo dia, a sua glândula mamaria esquerda, ficou da cor roxa como se estivesse pintado de tinta. Mostrando ao médico foi informada que era um câncer em estado avançado que nada poderia ser feito.

Foi aconselhada a cursar o Shuyoka pelo seu pai, e apegando-se a qualquer coisa pelo desespero, foi de Sendai a Tenri fazendo baldeações de vários trens na época, levando toda a noite para esse percurso. Com o coração bastante preocupado estava cursando o shuyoka. No fim do terceiro mês, a glândula havia voltado ao normal, e o câncer havia desaparecido.

Mas ao invés do marido sentir-se feliz, acusou a esposa dizendo “Por querer ir ao Shuyoka, você deve ter inventado esta doença. É impossível o câncer ter desaparecido”

A partir deste dia, a senhora Satoko escondida do marido andava por uma hora até a igreja após o marido dormir, tinha no seu coração o desejo de agradecer e fazer a retribuição a Oyassama. Em reverencia em frente ao altar de Deus, sentia o seu corpo gelado sendo aquecido pelo calor de Oyassama. Ao fazer o serviço sagrado, o hinokishin, sentia a presença de Oyassama e o seu coração melancólico foi se transformando.

Após alguns anos, o seu marido teve um derrame cerebral. O marido fazendo o shuyoka e recebendo a graça, começou a freqüentar a igreja junto com a sua esposa.

Atualmente a senhora Satoko, diz “Graças a Deus Parens” aos familiares, e as pessoas próximas. E ainda diz, carecer das palavras de Deus. E também diz “o que sai de minha boca são apenas as coisas que o meu pai sempre dizia quando falava ‘pelo menos ouça’

Durante a sua colheita com o seu rosto queimado pelo sol e cheio de rugas, disse sorrindo “Se eu não tivesse ouvido os ensinamentos pelo meu pai deste pequena, com certeza Deus não me acolheria. As palavras de Deus Parens é um importante ensinamento que dá seqüência a nossa vida. Quero transmitir este gratificante ensinamento a muitas pessoas”

Os ensinamentos de Deus Parens. É o que a Oyassama nos ensinou de diferentes maneiras e recursos, da mesma maneira como os pais criam os seus filhos, utilizando a boca para nos fazer ouvir, utilizando o pincel, e pessoalmente trilhando este caminho.Refletindo a si mesmo. Quando fomos rejeitado na divulgação, quando as crianças não quiseram ouvir, será que tentamos transmitir repetidas vezes com o pensamento de “Por ser um assunto importante”

  A razão da senhora Satoko me transmitir uma grande energia, creio que é porque ela sempre me diz feliz e animadamente “Graças a Deus Parens”. Isso juntamente com a alegria de ter passado por isso e sentido na propria pele.

115. DEDICANDO UNICAMENTE À SALVAÇÃO

Zenkiti Tatibana, um dos diretores da Irmandade Shimmei-Gumi, iniciara-se na fé por ter sido salvo da catarata, em abril ou maio de 1880 e logo após ver a salvação do pai que sofria de dores na região lombar. Desde então, durante alguns anos andou por toda a parte devotado à salvação. Porém, estranhamente, tinha saúde enquanto saía para a salvação e sentia um certo mal-estar quando deixava de fazê-la. Em certa oportunidade, consultando Oyassama, ela explicou-lhe:

De agora em diante, deverá servir unicamente à salvação. Não deverá preocupar-se com as coisas do mundo, não é necessário saber as coisas do mundo. Neste Caminho é preciso paciência e sacrifício.”

Zenkiti, considerando estas palavras como lema da sua própria vida e sem esquecê-las jamais, caminhou com maior fervor na dedicação única à salvação.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Informativo 88 / Janeiro de 2010


Feliz ano novo a todos.

Agradeçemos a colaboração de todos no ano de 2009 e gostaria de continuar a contar com o mesmo neste novo ano.

Este ano é o ano do tigre segundo o horóscopo chinês. As pessoas de tigre são aquelas que irão completar 12, 24, 36, 48, 60, 72 e 84 anos neste ano.

O tigre é conhecido pela sua força e sua braveza. Assim como o tigre, haja o que houver, vamos todos nos empenhar de cabeça erguida e sempre apoiados em Deus.

Neste ano vamos comemorar os 100 anos da Fundação da Associação Feminina e também teremos a cerimônia de posse na Igreja Tsu-Hakuryu.

“Suporte do coração”

O grande amor parental

Perto da superfície do mar, existem peixes com a costa azul e a barriga branca. Ele se camufla se for visto de cima por um pássaro e por baixo não será visto por um peixe grande. Dessa forma, podemos sentir o grande amor de parental. O peixe, nada sem saber que está sendo protegido.

Todos nós, sem exceção, recebemos a graça divina, porém, existem muitas pessoas que não percebem ou não acreditam.

“As pessoas que não acreditam também são meus queridos filhos”, este é o grande amor de Deus-Parens em relação aos seus filhos.

Avisos

9/1 Bazar da Associação Feminina. O dinheiro arrecadado neste bazar será usado para comprar chinelos, café, etc. para serem vendidos em abril na praça da alegria (Tenri). Para isso gostaria da colaboração de todos trazendo alimentos não perecíveis, tapetes, flores, panos, etc.até o dia 8/1

10/1 ~ 6/2 Será o curso de formação espiritual. A esposa do condutor (Michiyo Ishii) estará ausente na igreja durante esse período.

15/2 ~ 19/2 Curso de Doutrina a partir de 17 anos.

Informativo 87 / Dezembro de 2009


Retrospectiva do ano de 2009.

Jan. 6 ~ 10 - A senhora Katsumi Nishida participou do 207° curso de doutrina e Katsumi Ishii foi como encarregado.

11 ~ 07/02 – Giseli de Carvalho Souza participou do seminário de 28 dias e o condutor Masaru Ishii foi professor de mikagura-uta e dança sagrada.

21~23— Encontro Infanto Juvenil

Fev. 07 – 43° Encontro das Moças

Março 07 – Culto às Almas dos Antepassados e curso de solenidade.

Abril 11 – Treino Geral do Serviço Sagrado do Shonenkai e concurso de Koteki no Dendotyo

Distribuição de balas no aniversário de Oyassama no Kyokai

Maio 01 – Dia do Hinokishin (Museu do Ipiranga)

Junho 56° Assembléia Geral do Fujinkai (Encontro de Incentivo dos 100 anos da Fundação da Associação Feminina) Foi uma grande quantidade de participantes da regional do Alto Tietê.

Julho 11 – 56° Assembléia Geral do Seinenkai no Dendotyo

Agosto 08 – Curso para Condutores de Igreja e esposa

Set. 12 – Encontro das Senhoras de Casa de Divulgação (Nesse mês foi realizado o “Dia do Hinokishin”.

Out. 09- Encontro de Incentivo aos Yoboku para os 60 Anos de Fundação da Sede Missionária Dendotyo, Tenri Matsuri e também tivemos a palestra do reverendo Iburi.

Grande Cerimônia

Nov. 07 - Encontro de casais. (Realizado pelas 3 Associações)

Curso de percussão e pom pom do koteki no Dendotyo e Tenri Kaikan.

Dez. 26° Renseikai (16 crianças de Mogi das Cruzes e Suzano)

O ano de 2009 foi mais um ano de muitos acontecimentos e fico muito feliz pela participação de todos nas atividades.

Este ano vamos comemorar os 100 anos da Fundação da Associação Feminina e também teremos a troca de condutor da Igreja Tsu-Hakuryu que será realizado no dia 4 de Setembro.

A partir deste mês, iniciará a construção da rampa para dar acesso ao shinden às pessoas que utilizam cadeira de rodas.

Neste mesmo mês no dia 5 a 9, Katsumi Ishii será professor de Doutrina no seminário de 5 dias. Espero o maior número de participantes. Já está prevista a participação de Rosemeire Ogawa, Eduardo Kato, e Sergio Nakamura.

No Curso Estudantil irão participar Eduardo Ogawa, Vitor Miyashiro e Renato Ventura. E ainda, no Curso de 28 dias, irá participar Vanessa Komori que levará junto a sua filha.

No dia 13 de março será o concurso de koteki.

Em Abril a partir do dia 8 terá a caravana de Regresso a Jiba. As inscrições ainda estão abertas. Nesse período a Igreja ficará desfalcada, portanto gostaria de contar com a colaboração de todos nos serviços matutinos e vespertinos.

Avisos

3/jan Grande cerimônia de janeiro as 10 horas da manhã

5~9/jan Realização do Seminário de 5 dias (koshu) / Taxa R$ 60,00

5~9/jan Realização Koshu estudantil / Taxa R$ 60,00

Sairá um ônibus de Mogi dia 4 as 10 horas.

10/jan~6/fev Curso de Formação espiritual / Taxa R$ 250,00

9/jan Haverá o bazar da Associação Feminina em prol dos 100 anos de fundação da mesma. Contamos com a colaboração.