A IGREJA

R. Jose Virgilio da Silva, 392 Vila Jundiai - Mogi das Cruzes - SP

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

INFORMATIVO Nº 180 - SETEMBRO DE 2017




Festa Animada da Festa da Amizade
 

Boa tarde pessoal. Tudo bem?

Eu também estou bem. Isso é muito gratificante.

Receber de Deus a permissão de viver diariamente é muito gratificante e de valor inestimável.

Estou muito contente com as atividades do koteki realizadas neste mês e no mês passado. Acredito que as pessoas se sentem bem quando assistem o koteki. Alegrar o próximo faz com que essa alegria retorne para a pessoa que transmitiu a alegria. Isso também é muito valioso.

Acredito que Deus-Parens, Oyassama e os Antepassados também estão muito contentes. E isso se torna uma grande divulgação.

Fico extremamente contente com a existência do koteki da regional de Mogi. No Japão, parece-me que os treinos são realizados apenas 2 vezes por mês, mas aqui o treino é realizado toda semana, o que é muito gratificante.

Talvez por isso o koteki do Brasil tem melhorado muito. Acho também que há a diferença no espírito de dedicação das pessoas que ensinam. Gostaria que continuassem se dedicando. Obrigado.  (Michiyo Ishii)

 
EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA
 

91. VÁ DANÇANDO

 
Por volta de 1881, Shina Okamoto, estava de regresso na Residência, quando Oyassama a convidou:
“Shina, vamos tomar banho juntas?”
Assim, Shina teve a grata oportunidade de entrar com ela no banho. Sentiu-se honrada, agradecida, foi uma emoção inesquecível!
Vários dias depois, ao regressar novamente à Residência, Oyassama disse:
“Seja bem-vinda. Desate a faixa e tire o quimono.”
Sem saber do que se tratava, preocupada, Shina foi tirando pouco a pouco o quimono. Oyassama começou a despir-se também e num relance cobriu-a por trás com o seu quimono de baixo de tecido vermelho, que ainda conservava o calor do seu corpo.
O sentimento de honra, alegria e gratidão desse momento era impossível de ser descrito em palavras. Shina tirou esse quimono, dobrou-o com cuidado e colocou diante de Oyassama, que lhe disse:
“Vá vestida. Quando for, vá vestida com isto por cima do seu quimono, dançando pelo centro de Tambaiti.”

Por um momento Shina ficou surpresa, e a alegria que sentia deu lugar à preocupação. Pensou: “Se fizer isso, serei alvo de zombaria do povo, e também não sei se poderei voltar para casa, hoje.” Isso porque era uma época em que a polícia poderia levá-la presa a pretexto de ter visitado Jiba. Porém, finalmente decidiu: “Não importa o que me aconteça, ou que não possa voltar hoje para casa.” Cobriu-se com o quimono de baixo vermelho que ganhou de Oyassama e voltou dançando com toda seriedade o teodori pela Vila de Tambaiti.
Quando percebeu, já estava fora da vila e nada havia ocorrido apesar da sua preocupação. Sentiu um alívio e, ao mesmo tempo, encheu-lhe o coração uma forte e dupla emoção — a alegria de ter recebido a veste vermelha e a satisfação de ter cumprido a ordem divina. Foi assim que Shina recebeu o quimono agradecendo-lhe de todo coração.
Festa Animada da Festa da Amizade

Festa Animada da Festa da Amizade

Apresentação do Undokai do Bunkyo

No Undokai com prefeito de Mogi
 


quinta-feira, 24 de agosto de 2017

INFORMATIVO Nº 179 - AGOSTO DE 2017

Regresso a Jiba


Muitas pessoas regressaram a Jiba no mês de Julho. Fiquei muito contente.

O condutor foi como responsável dos cursistas do Shuyoka. O Primogênito do condutor já está desde abril em Jiba e o segundo filho foi cursar o seminário de Oyasato.

É realmente muito gratificante. Todos que foram no mês de julho, voltaram muito animados.

Cada vez mais pessoas se tornando yoboku, o ensinamento de Deus-Parens e Oyassama se espalha cada vez mais.

Muito obrigado. (Michiyo Ishii)

 

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

 

89. SOBRA DE AMAZAKE

 

Se alguém beliscou mesmo que furtivamente a refeição da Oyassama, antes de ser servida, por mais que tentasse, ela não conseguia se servir, pois a mão que segurava o hashi não se levantava de modo nenhum.

Foi num dia de 1881. Chegou à frente da Residência um vendedor de amazake(1). Ele costumava vir de Tambaiti, mais ou menos na hora em que o povo se levantava da sesta. Nesse dia, Tamae, ainda com cinco anos de idade, vendo-o, disse à Ie Murata que a cuidava: “Vamos comprar aquele amazake e dar à vovó!” Ie comprou-o prontamente e ofereceu a Oyassama que, contente com a bondade da neta, pegou a tigela de amazake.

No entanto, ao levá-la à boca, a mão subia demasiadamente e não conseguia tomar de forma alguma.

Ie, observando isso, exclamou: “Querida, não podemos oferecer isto a Oyassama!” E solicitou a devolução da tigela.

Pensando bem, vendendo aqui e acolá, quando chegava em frente da Residência, o amazake estava em condição semelhante à sobra de comida.



Undokai da ajuda mútua

Momentos alegres e felizes no Kosha Matsuri

Momentos alegres e felizes no Kosha Matsuri

Momentos alegres e felizes no Kosha Matsuri

Momentos alegres e felizes no Hinokishin

Momentos alegres e felizes no Hinokishin
 

(1) Bebida adocicada, feita de arroz fermentado, do qual foi extraído o saquê.

 

sexta-feira, 28 de julho de 2017

INFORMATIVO Nº 178 - JULHO DE 2017

Colocação de rufos na cumeeira

Olá, tudo bem com os senhores?
Estar bem de saúde é muito gratificante. Ficando doente, senti profundamente a graça que recebemos diariamente de Deus-Parens.
Deus nos protege 24 horas por dia. Havia me esquecido disso.
Vamos todos, daqui para frente, trilhar o caminho com dedicação e alegria.  (Michiyo Ishii)

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

88. LIVRANDO-O DO PERIGO

É um fato ocorrido no final de outono de 1881. Unossuke Tossa regressou a Jiba, no mesmo dia em que o seu navio ancorou no Porto de Osaka, para agradecer pela salvação que recebeu na ocasião do acidente marítimo ocorrido na Ilha Okushiri, em Hokkaido. Reverenciou Deus-Parens em frente ao Kanrodai, agradecendo e jurando sua dedicação para o futuro.
Levado por efusiva alegria, estava contando detalhadamente o ocorrido aos veteranos da Residência, quando um deles que o ouvia atentamente, cortou-lhe a conversa, perguntando se isso não havia acontecido mais ou menos a tal hora de tal dia e mês. Averiguando, coincidia justamente com o dia do acidente. Conforme o relato do veterano:
“Nesse dia, Oyassama abriu a porta corrediça do lado norte do seu quarto, ficou de pé e, abrindo o leque do serviço sagrado e voltada para o norte, ficou chamando por alguém durante algum tempo:
‘Ooi! Ooi!’
Achei o fato estranho, todavia, ouvindo agora a sua narração, compreendi finalmente.”

 Ao ouvi-lo, Tossa ficou profundamente comovido e sem se conter, foi em frente a Oyassama, e agradeceu-lhe reverenciando até tocar a testa no tatame: “Muito obrigado por ter salvo a minha vida já perdida.” A sua voz tremia e os olhos estavam tão embaçados de lágrimas, e não podiam ver o semblante dela. Nessa ocasião, para confortá-lo, ela disse com voz amável:
“Fiz regressar livrando-o do perigo.”
Nessa oportunidade, Tossa deixou a sua atividade de marinheiro, a qual se dedicara por longos anos. Enfim, determinara o espírito de dedicar-se unicamente à salvação.


PALAVRAS DA ÉPOCA OPORTUNA

Parens da Vida Modelo.
Nas reuniões da Associação Feminina, estamos fazendo estudos com o tema “Vida Modelo”. Se o ensinamento for compreendido no coração, não haverá discriminação entre compreensão tardia ou rápida. Oyassama aceitará em apenas uma noite.
Parens da Vida Modelo é quem deseja a evolução espiritual de toda a humanidade.
 (Condutor da Igreja Mor Tsu - Hatsuo Kubo)

Reformando o parquinho

Hinokishin no parquinho da Igreja

Hinokishin no parquinho da Igreja


Hinokishin no parquinho da Igreja

Troca de adesivo da Van

Hinokishin no parquinho da Igreja

quarta-feira, 14 de junho de 2017

INFORMATIVO Nº 177 - JUNHO DE 2017

Divulgação nos arredores do Tsu Suzano Fukyosho

É muito gratificante a graça que recebemos diariamente de Deus por esta vida.
Neste mês, teremos a Assembleia da Associação Feminina no Dendotyo.
Lá, será realizado um bazar, onde terá muitas coisas vendendo. A Sra. Sakurai preparou edredons que também serão vendidos neste bazar.
Sobre a Mieko, estou muito contente com a sua melhora.
A partir deste mês, eu e meu marido encerraremos nossas atividades no Dendotyo. Então, agora, passo o “bastão” ao condutor e esposa e para os meus filhos.
Muito obrigada. (Michiyo Ishii)

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

87. PORQUE OS PRÓXIMOS GOSTAM

Há tempos, Oyassama havia dito ao Izo Iburi para que regressasse logo à Residência. Entretanto, com três filhos pequenos, ao pensar no futuro, ocorriam-lhe diversas preocupações e, assim não conseguia tomar nenhuma decisão. Porém, mais tarde, a segunda filha Massae veio a ter uma moléstia dos olhos e o filho único Massajin, a perder repentinamente a fala. Com isso, a mãe Ossato procurou Oyassama e explicou: “Desejamos regressar o mais breve possível, mas não podemos desfazer as gentilezas que o pessoal de Itinimoto nos proporciona. Embora tenhamos no coração as vossas palavras, passamos prorrogando os dias.” Então, foi-lhe dito:
“Deus gosta porque os próximos gostam. Quando os outros desejam, Deus também deseja. Quando os outros gostam, Deus também tem prazer.”
Ossato insistiu: “Meus filhos ainda são pequenos. Por isso, solicito esperar até que cresçam.” Então, Oyassama afirmou:

    Há prazer no futuro porque têm filhos. Não haveria prazer se fossem somente os pais. Que regressem logo.”
Então, Ossato prometeu-lhe: “Regressaremos sem falta” e voltou para casa. Os dois filhos haviam recebido uma plena graça. Foi assim que Ossato antecipando-se ao seu marido Izo, passou a morar na Residência, com os dois filhos que foram salvos, a partir de setembro de 1881.

PALAVRAS DA ÉPOCA OPORTUNA

“O desejo de Deus”
No encontro dos estudantes em Jiba experimentei um prato de Udon. Aparentemente não estava tão apreciável, mas o trabalho dedicado o fez ficar com o sabor autentico e suave.
O desejo de Deus é um coração inocente, sem ambição.
 (Condutor da Igreja Mor Tsu - Hatsuo Kubo)

Ajudando na compra das oferendas

Hinokishin no Kyokai

Hinokishin no Kyokai

Hinokishin no Kyokai

quinta-feira, 18 de maio de 2017

INFORMATIVO Nº 176 - MAIO DE 2017

Participação no concurso de Koteki - Premio ouro para a banda e pom pom


Olá, tudo bem? 

Para as pessoas que estão bem de saúde, vamos agradecer a Deus do fundo do coração. 

Para as pessoas que não estão muito bem de saúde, vamos todos juntos solicitar a Deus a sua salvação. 

Conto com o esforço de todos, com a prática do Serviço Sagrado: 

"Limpando os males, salvai-nos, 

Tenri-Ô-no-Mikoto." (21 vezes) 

 "Uma palavra! Escutem o que Deus diz, 

pois não lhes digo nada que seja mal. 

Modelando pela terra e céu do mundo, 

Eu tenho criado marido e mulher. 

Isto é o princípio deste mundo.  

Namu Tenri-Ô-no-Mikoto" (1 vez) 

 "Limpando os males, apressamos a salvação. 

Tendo purificado todos igualmente, Kanrodai." (3 x 3 vezes) 

 Após o Serviço Sagrado, vamos fazer o Serviço de Solicitação. Muito obrigado. (Michiyo Ishii)

 
EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA
 
86. GRANDE SALVAÇÃO
 
Zenroku, filho mais velho de Jujiro Okamoto da Vila de Nagahara, Região de Yamato, e sua esposa, Shina, tiveram sete filhos; porém, apenas dois, o primogênito Eitaro e a caçula Kan (posteriormente Yuki Kami), chegaram à idade adulta. Os outros cinco ou morreram no aborto ou faleceram ainda criança.
Em 1879, Eitaro foi salvo de uma febre alta e o casal Zenroku evoluiu muito na fé. No entanto, por volta de agosto de 1881, surgiu um problema difícil para Shina. Era o recado trazido por um enviado da família do lavrador Tarobei Imada, possuidor de um terreno irrigado de 60 mil metros quadrados na Vila de Shoji, distante cerca de quatro quilômetros da Vila de Nagahara, que dizia: “Nasceu o primeiro filho, mas estamos em dificuldade porque a mãe está sem leite. Não poderia tomá-lo aos seus cuidados? Sabemos que é um pedido absurdo, mas imploramos que aceite.”
Infelizmente, o leite de Shina havia secado e não podia, portanto, encarregar-se disso de imediato. Assim, recusou o pedido: “Sinto muito, mas não posso aceitar.” No entanto, diante da insistência ficou embaraçada e, sem outra alternativa, respondeu-lhe: “Então permita-me antes consultar Oyassama.” Dirigiu-se imediatamente à Residência, encontrou-se com ela e consultou-a. Foi-lhe então dito:
“Embora tenham tanto dinheiro ou acumulado tanto arroz no celeiro, não podem dar logo à criança. Não há salvação tão grande como tomar aos seus cuidados o filho dos outros para criá-lo.”
Nessa ocasião, Shina consultou novamente: “Entendi bem. Contudo, estou sem leite, mesmo assim poderei cuidá-lo?” E teve estas palavras:
“Se tiver a sinceridade de cuidá-lo, Deus concederá com onipotência. Deus trabalhará de qualquer maneira. Não é preciso se preocupar.”
Ouvindo-as, Shina determinou o espírito de amparar-se em Deus e respondeu ao solicitante: “Vou cuidá-lo.”
Trouxeram imediatamente o menino da Vila de Shoji, mas ficou surpresa ao vê-lo. A criança havia nascido prematuramente e, embora tenha passado mais de cem dias desde o nascimento, estava tão enfraquecido, sem forças nem mesmo para chorar, soltando apenas uma tênue voz, talvez porque viera sendo criado precariamente com caldo de arroz e água açucarada.
Tomando-o no colo, deu-lhe os seus seios, mas o leite não é algo que flui de repente. A criança irritada, mordia-lhe os mamilos, e Shina ficou preocupada, sem saber como aquilo iria ficar.
Entretanto, passados dois ou três dias nessas circunstâncias, o leite começou a sair milagrosamente. Graças a isso, o menino foi-se revigorando sob os seus cuidados a olhos vistos e continuou a crescer normalmente. Mais tarde, Shina regressou à Residência, levando o pequeno que cuidara, gordinho e sadio, e Oyassama, tomando-o no colo, confortou-a reconhecendo a sua dedicação:
“Shina, você fez uma boa ação.”
 
  Experimentara pessoalmente que podia receber a onipotente graça de Deus, agindo de acordo com as palavras de Oyassama. Isso ocorreu quando Shina tinha 26 anos de idade.
 
PALAVRAS DA ÉPOCA OPORTUNA
              Instruir-se
              Foi realizado a Assembleia da Associação dos moços.
Visando os 100 anos de fundação, foi uma comemoração de muito animo.
Se é para seguir, que seja o caminho do Parens. Instruir-se significa copiar a vida modelo e aprender o desejo de Oyassama 
 (Condutor da Igreja Mor Tsu - Hatsuo Kubo)
 
Visita da família Kobayashi da Igreja Shinto

Participação do Dia Internacional de Hinokishin no Museu do Ipiranga

Preparando e Distribuindo Balas

Preparando e Distribuindo Balas

Preparando e Distribuindo Balas
 

sexta-feira, 7 de abril de 2017

INFORMATIVO Nº 175 - ABRIL DE 2017

Treino para o concurso das bandas de Koteki na Sede Missionária


No dia 29 de março, o filho mais velho do condutor da igreja, Massayuki, regressou a Jiba para cursar o TLI (Tenrikyo Language Institute) por um ano. Depois do curso, ainda não sabemos o que ele fará. Dá-nos saudades, mas espero que se esforce bastante.

Em abril, teremos o concurso de koteki na Sede Dendotyo. Será decidido pelo prêmio ouro, prata ou bronze. Estou torcendo por vocês.

Ainda, será realizado o treino do Serviço Sagrado (Manabi) pelas crianças. Conto com o esforço de todos. Muito obrigado. (Michiyo Ishii)
 

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA
 

85. CARGA PESADA PARA UMA CRIANÇA

Aconteceu nos fins da primavera de 1881. Kei Matsui, com 31 anos de idade na ocasião, vivia chorando dia e noite por causa de vários orifícios que se abriram na raiz dos dentes, alcançando até os ossos. Assim, colocou água na tigela e tomou-a orando: “Namu Tenri-Ô-no-Mikoto”, como lhe havia sido ensinado por um casal de funileiro ambulante, que passara casualmente na sua casa com a intenção de espargir-lhe a fragrância da fé.

Então, a dor serenou instantaneamente e, em dois ou três dias, recebeu a milagrosa graça de ver-se inteiramente curada do sofrimento que lhe afligia por vários anos.

Regressou a Jiba em visita de agradecimento, caminhando 12 quilômetros, de Kihara, Vila de Miminashi do Distrito de Shiki.

Ao ser apresentada, Oyassama notou que o primeiro filho de Kei, Tyussaku, com oito anos, estava carregando nas costas cinco quilos e meio de massa de arroz, e disse-lhe:

“Seja bem-vindo de regresso. Foi uma carga pesada para uma criança.”

Essas palavras gravaram-se no coração de Tyussaku, que jamais as esqueceu por toda a sua vida, e seguiu dedicando-se unicamente à salvação, suportando todas as vicissitudes.
 

PALAVRAS DA ÉPOCA OPORTUNA

Polir o coração

Em Jiba houve uma reflexão sobre o tema, “como educar um Yoboku”. Colocando as experiências de cada um o assunto se desenvolve. São todos membros com elos de ligação.

Polir o coração significa flexibilizar o seu coração, e fortalecer o coração de todos.​

 (Condutor da Igreja Mor Tsu - Hatsuo Kubo)

Treino para o concurso das bandas de Koteki na Sede Missionária

Massayuki regressando à Jiba para cursar o TLI

Cerimônia de purificação para o início do 23º Akimatsuri

 

 

sexta-feira, 17 de março de 2017

INFORMATIVO Nº 174 - MARÇO DE 2017



Divulgação nos arredores da Igreja Tsu Hakuryu
 
No dia 23 de fevereiro, acordei de manhã, fui ver a piscina e tomei um susto. A água que havia na piscina, até a noite anterior, havia sumido.

Meu marido também tomou um susto e disse: “O que aconteceu? Será que foi porque ontem eu mexi nas válvulas e esqueci de fechar?”

Todos ficaram assustados.

Mas, eu, particularmente, como achava que seria melhor trocar a água da piscina pelo menos uma vez, não achei tão ruim.

A minha filha Satsuki veio e confirmou que a água havia esvaziado por causa da válvula que estava aberta e a fechou.

Ficamos pensando no que fazer e chegamos a pensar em não colocar mais água na piscina. Mas, pensando que todos poderiam ficar tristes por não poder mais entrar na piscina, decidimos chamar o caminhão pipa para encher novamente a piscina.

Foram 20 mil litros de água que encheram a piscina num instante.

Assim, a piscina ficou cheia novamente com a água limpa. Viva!

Agora, espero a visita de todos os senhores na Casa de Divulgação Tsu Suzano, e também para dar um mergulho na piscina. (Michiyo Ishii)
 

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

84. A METADE SUL DE YAMATO
 

Quando Koisso Yamanaka ia se casar com Ihatiro Yamada de Deyashiki, Vila de Kurahashi, seu pai Tyushiti foi consultar Oyassama e recebeu as seguintes palavras:

“Não significa que irá para casar-se. O caminho ainda não foi aberto ao sul. Mando-a para que estenda o caminho à metade sul de Yamato. Entretanto, depende do espírito dela.”

O pai preocupava-se por ser um lugar montanhoso, mas a filha dizendo: “Vou me casar porque a deusa assim disse”, e casou-se em 30 de maio de 1881.

A senhora Issa Yamamoto, parente dos Yamada, sem se poder levantar, estava acamada há mais de cinco anos. Koisso orava a Deus e dava-lhe a água oferendada. Continuou fazendo isso para salvá-la e, no ano seguinte, quando veio Tyushiti Yamanaka, recebeu a milagrosa salvação. Issa levantou-se estalando as juntas das pernas e conseguiu andar sozinha.

Na mesma vila morava uma moça chamada Naraguiku Tanaka, que perdera a visão há mais de sete anos. Koisso, orando a Deus por ela também, lavava-lhe os olhos com água oferendada e recebeu a graça em pouco tempo.

Assim, a fama de que uma paralítica andou, de que uma cega recuperou a visão, se espalhou pelas vilas vizinhas, e as pessoas que procuravam Koisso começaram a vir uma após outra.
 

PALAVRAS DA ÉPOCA OPORTUNA

Formação espiritual

A grande cerimonia de janeiro do ano 180 da revelação divina, foi realizada com um templo esplendido.

Nos 30 anos à frente como condutor, o que pude aferir foi que o dia de hoje foi graças a Oyassama e a todos.

A alegria do ensinamento está no caminho percorrido.

Formação espiritual é polir o nosso coração ouvindo o ensinamento da Oyassama.

 (Condutor da Igreja Mor Tsu - Hatsuo Kubo)

Primeira Visita de Vinicius à Igreja

Assentamento do Símbolo Divino
na residência da Sra Nishida


Troca do tijolo do estacionamento

Pintura e troca do telhado da churrasqueira

2º Encontro para estudos e reflexões sobre a Doutrina