A IGREJA

R. Jose Virgilio da Silva, 392 Vila Jundiai - Mogi das Cruzes - SP

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

INFORMATIVO Nº 208 - JANEIRO DE 2020

Participação do Renseikai em Bauru
 

Feliz Ano Novo a todos!
Entramos no ano 183 da Revelação Divina. Este ano será um ano de bastante importância, pois a igreja estará completando 30 anos de existência em setembro. Imagino como Deus-Parens e Oyassama e os antepassados devem estar felizes por darmos continuidade no caminho da salvação.
Conto com todos para que possamos fazer deste ano, mais um ano cheio de alegrias.


EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

124. BARBANTE DE RASPAS DE MADEIRA

Em 1883, quando a Casa de Repouso estava em construção, Hissa Kajimoto tomava aulas de corte e costura de Oyassama, à noite.
Certa vez, aprendeu a fazer uma sacolinha emendando pequenos retalhos quadrados de cerca de uma polegada. Pronta a sacolinha, não havia um barbante para passar nela. Estava pensando em como arranjar, quando Oyassama lhe disse:
“Querida Hissa, traga-me aquelas raspas de madeira.”
Ao trazê-las, logo Oyassama trançou com habilidade um barbante triplo e passou pela abertura da sacolinha.
Oyassama quando ia à casa dos Kajimoto, em Itinomoto, levava tais sacolinhas. Todas as vezes, levava-as com doces no seu interior para dar às crianças da casa e da sua vizinhança.
Essas sacolinhas eram feitas de pedacinhos de tecidos vermelhos e amarelos.



Obras no Novo Alojamento na Sede Missionária - Bauru

Ryuji e seu colega colombiano participando da cerimônia do Ano Novo na Igreja Mor

Ryuji na Igreja Mor

Encontro InfantoJuvenil no Dendotyo no Brasil


INFORMATIVO Nº 207 - DEZEMBRO DE 2019

Pernoite na Igreja (otomarikai)



A salvação provém da sua alegria

O rumo das nossas vidas é modificado dependendo da nossa forma de viver, alegre ou triste.
À medida que agimos alegremente, acumulamos boas virtudes.
Para termos êxito na vida, precisamos estar sempre alegres e proporcionar essa alegria para as outras pessoas. A nossa vida se transforma por meio da alegria das palavras, do espírito e das condutas.
Os maiores problemas dos seres humanos se encontram no dinheiro, na relação entre as pessoas e na saúde. Certamente a origem de todos esses problemas está nas palavras que não carregam a alegria. A palavra é algo muito importante, uma vez que através da nossa forma de falar, a nossa vida pode mudar para melhor ou para pior.

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

123. O HOMEM É A META?

Oyassama ensinou a Shirobee Umetani, recém-iniciado na fé:
“Torne o seu espírito amável, salve o próximo e mude os seus maus hábitos e o temperamento.”
Na verdade, ele era impaciente por natureza.
Em 1883, Shirobee estava fazendo hinokishin do revestimento da parede da Casa de Repouso de Oyassama, que estava em construção, quando ouviu comentários: “Um pedreiro passando fome em Osaka teve que vir trabalhar em Yamato.” Muito revoltado, arrumou seus pertences para voltar a Osaka, no meio da noite. Quando saía silenciosamente pela Casa-Portão Centro-Sul, ouviu uma tosse e sentiu a presença de Oyassama. Seus pés pararam e a raiva desapareceu completamente.

Na manhã seguinte, quando Shirobee fazia a sua refeição, em companhia das pessoas da Residência, Oyassama aproximou-se e disse-lhe:
“Shirobee, o homem é a meta ou Deus é a meta? Deus é a meta.”

Pernoite na Igreja (Otomarikai)

Pernoite na Igreja (Otomarikai)



sábado, 23 de novembro de 2019

INFORMATIVO Nº 206 - NOVEMBRO DE 2019

Bingo da alegria em prol da Banda Koteki de Mogi


Oyassama nos ensinou: “salvando os outros estará salvando a si mesmo”. O primeiro passo para salvar o próximo e a si mesmo está em proferir palavras bondosas e calorosas, como: “que maravilhoso”, “que gratificante”, “que alegria”, “muito bom”, “que divertido”, “quanta felicidade”, “mãe, a refeição de hoje também estava deliciosa”, “pai, obrigado por trabalhar todos os dias”, “como é bom ter filhos”, “é graças ao trabalho de todos”, “muito obrigado”, “sou muito grato”. Por meio destas e de diversas outras palavras bondosas e calorosas, estaremos salvando os outros e a nós mesmos.
O rumo das nossas vidas é modificado dependendo da nossa forma de viver, alegre ou triste.

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

122. SE HOUVER VIRTUDE

No verão de 1883, toda região de Yamato foi assolada por uma grande seca. Issaburo Massui ainda era lavrador na vila de Izu-Shitijo; entretanto, passava dias seguidos na Residência, ajudando na lavoura. Então uma pessoa de sua casa veio chamá-lo: “A vila está ocupadíssima em irrigar o arrozal. Todos estão trabalhando e reclamando que o Issaburo nem aparece. Gostaria que voltasse nem que fosse para dar uma satisfação.”
Como Issaburo já não se importava com o seu arrozal, respondeu simplesmente que, apesar de tudo, não podia voltar, e dispensou o mensageiro. No entanto, pensou:
“É gratificante poder colocar mesmo que seja um pouco de água na lavoura da Residência nesta grande seca e estou satisfeito com isso, mas é imperdoável descontentar os vizinhos.” E reconsiderando, decidiu voltar pelo menos uma vez. Ao despedir-se de Oyassama recebeu as seguintes palavras:
“Embora não chova, se houver virtude, farei subir a umidade.”
Ao voltar, encontrou a vila agitada, com todos empenhados em retirar a água dos poços da baixada, dia e noite. Issaburo foi ao arrozal com a esposa Ossame e carregou a água até altas horas da noite, irrigando apenas a lavoura alheia.
Ossame misturou a água recebida da poça próxima ao Pedestal do Néctar (Kanrodai) com a de sua casa e respingou com ramos de arroz em redor da sua lavoura, duas vezes por dia, uma de manhã e outra de tarde.
Alguns dias depois, ao verificar antes do alvorecer o seu arrozal, Ossame encontrou-o milagrosamente umedecido com água brotada da terra. Lembrou as palavras de Oyassama e ficou profundamente impressionada pela sua exatidão.
No outono, toda a vila teve má colheita; porém, a família Massui teve a graça de obter uma excelente produção de arroz.


Divulgação nos arredores da Igreja Minosato

Participação animada nos preparativos para o Bingo em prol do Koteki de Mogi

Participação animada nos preparativos para o Bingo em prol do Koteki de Mogi

Participação animada nos preparativos para o Bingo em prol do Koteki de Mogi

Participação animada nos preparativos para o Bingo em prol do Koteki de Mogi


sexta-feira, 18 de outubro de 2019

INFORMATIVO Nº 205 - OUTUBRO DE 2019

Visita do Condutor da Igreja Mor



ORIENTAÇÕES DE OYASSAMA

           Há relatos que Oyassama, explicava as vidas passadas ao ser indagada pelos primeiros seguidores. Mesmo atualmente, há muitas pessoas interessadas em conhecer o seu passado. Contudo, Oyassama deixou de esclarecê-las repentinamente. Acreditamos que ela considerava mais importante os seguidores refletirem no momento atual do que se preocuparem com as vidas passadas. Oyassama mostrou o valor do "aqui e agora". Isso não quer dizer que nós não precisamos levar em consideração o nosso passado. Ele é muito importante ao pensar que a nossa vida é construída sobre as experiências e emoções de até então.

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

121. UM QUIMONO PARA SUA FILHA

No início de junho de 1883, Ihatiro e Koisso Yamada regressaram à Residência levando a filha Ikue em agradecimento pelo seu primeiro aniversário. Oyassama ficou muito contente e concedeu nessa ocasião um quimono vermelho, dizendo:
“Faça um quimono para sua filha.”
Levando-o para casa, Koisso descosturou as mangas e utilizou-as para fazer a faixa e o quimono de Ikue. Em fins de junho, vestiu o quimono pela primeira vez e voltou à Residência para agradecer pelo presente.
Fazia três dias que Tyobei Murata havia começado a fazer tofu, após construir uma casa com cobertura de palha e Oyassama disse:
“Queria ver o poço da casa de tofu, mas como não convinha ir sozinha, estava pensando, se ao menos a Ikue da vila de Kurahashi viesse, poderíamos ir juntas. E realmente veio como eu desejava.”
E foi ver o poço, carregando Ikue nas costas.
Oyassama era sempre assim atenciosa não só com os adultos, mas também com as crianças, de onde quer que elas fossem. Ao voltar, disse a Ikue:
“Graças a você, tive a oportunidade de ver o poço.”
A outra parte do quimono vermelho recebido, foi consagrada no altar como símbolo divino.

Reforma concluída

Setembro, mês da divulgação

Setembro, mês da divulgação

Instalada a TV no Recinto de Reverência

Até as crianças ajudando no Bingo

terça-feira, 10 de setembro de 2019

INFORMATIVO Nº 204 - SETEMBRO DE 2019

Reforma do forro da Igreja



ORIENTAÇÕES DE OYASSAMA
Oyassama ensinou:
- Este mundo em que vivemos, assim como o nosso corpo, se move porque tem o calor (a temperatura). Quando perder o calor, perde o seu movimento. É a mesma coisa.
O que sustenta este mundo são as pedras e rochas. No corpo humano, correspondem aos ossos. Também é a mesma razão.
Os ossos são envolvidos pela carne; as pedras e as rochas são envolvidas pela terra.
O que alimenta o corpo são as veias. O que alimenta a Terra são os rios.
Qualquer parte do corpo que se corte, sairá sangue; qualquer lugar do mundo que se cave, sairá água. É a mesma razão.
Em todo o corpo humano, temos pelos, não é? Da mesma forma, na superfície da Terra, temos as árvores e as matas.
Os dentes e as unhas são os mesmos que os minerais que são extraídos das rochas e pedras.
Os seres humanos respiram para viver. O movimento das marés é a respiração de Deus.
Os trabalhos de Deus-Parens no mundo são exatamente iguais aos seus trabalhos no corpo humano. Por isso, é importante termos a consciência de que o homem e a natureza estão intimamente ligados entre si.

Se tivermos essa consciência, deixaremos de ter problemas com o meio-ambiente, como a poluição e a destruição da natureza.
O fato de se desmatar as florestas por interesses comerciais é o mesmo que cortar os braços ou as pernas, ou extrair o estômago ou o fígado de um corpo sadio.
As matas seguram as águas da chuva. Mesmo que chova forte, se há árvores, a água dessa chuva não vai diretamente para os rios. Elas passam pelas árvores e a possibilidades de enchentes são diminuídas. Entretanto, se as árvores são cortadas, quando chove forte, essa água vai direto para os rios, que transbordam e provocam as enchentes. Por outro lado, no caso de um período de seca, se não há árvores, não existe a água guardada pelas mesmas e os rios secam mais rapidamente.
Antigamente, as enchentes eram consideradas desastres naturais, mas hoje em dia, elas estão se tornando desastres provocados pelo homem.

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA
118. DO LADO DE DEUS
No dia 10 de fevereiro de 1883, Kunisaburo Moroi regressou a Jiba pela primeira vez e foi levado à presença de Oyassama, que lhe disse:
            "Coloque a mão assim."
E mostrou, pondo a palma da mão no tatame. Ele assim fez.
Então, ela, dobrando o dedo médio e o anular e prendendo a pele do dorso da mão dele com o indicador e o mindinho, ergueu-a e disse:
“Puxe e solte a sua mão.”
Ele experimentou puxar, mas não conseguia soltar, apenas doía-lhe a pele da mão. Declarou-se afinal rendido, quando ela disse novamente:
“Segure a minha mão.”
E fê-lo apertar o seu pulso. Oyassama também pegou a mão dele e, quando ambos seguraram os pulsos, disse:
“Aperte firmemente, com força.”
E continuou:
“Mas, se eu disser que dói, pare.”
Assim, ele apertou com toda a força e, quanto mais força colocava, mais lhe doía a mão. No entanto, ela lhe dizia:
“Não tem mais força, não?”
Porém, como a dor aumentava à medida que colocava mais força, ele disse finalmente: “Rendo-me.” Oyassama, então, afrouxou a força da mão e falou:
“Não tem mais força, além disso? Do lado de Deus, a força é dobrada.”

Reforma do forro da Igreja

Festa da Amizade

Apresentação do Koteki no Ginásio Municipal de Esportes

Apresentação do Koteki no Ginásio Municipal de Esportes



sexta-feira, 23 de agosto de 2019

INFORMATIVO Nº 203 - AGOSTO DE 2019

Apresentação do Koteki no Bunkyo



ORIENTAÇÕES DE OYASSAMA
Mesmo na sua avançada idade, Oyassama foi submetida ao sacrifício de ficar presa por 17 ou 18 vezes.
Oyassama sempre recebia de bom grado esses acontecimentos, pois isso lhe dava uma oportunidade ideal e propícia para ensinar a verdade do Caminho àqueles que estão no alto escalão da sociedade. E dizia o seguinte: “Neste lugar, quem vem chamar-me é como aquele que vem cavar o magnífico tesouro enterrado.”
Com isso, estava ensinando aos seguidores que todo acontecimento era realmente a oportunidade para espargir a fragrância da verdade e que, como tal, deviam aceitar tais ocorrências com ânimo e alegria.
Ela nunca faltou em agradecer-lhes por terem vindo buscá-la e até lhes servia a refeição, se acontecesse de aparecerem na hora da refeição.
Quando partia da Residência, dizia aos seguidores:
“Deus me diz novamente para ir espargir a fragrância. Não precisam se preocupar que eu regressarei logo.”
A sua face estava sempre radiante de alegria, e partia animadamente como se estivesse indo visitar um parente ou um amigo.

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA
117. TRAZIDO PELOS PAIS

Foi um fato ocorrido por volta de 1882 a 1883, quando Shirobee Umetani regressou à Residência levando seu filho Umejiro, com cinco ou seis anos de idade que, vendo Oyassama em vestes vermelhas, gritou: !Daruma-han, daruma-han!" Talvez, tivesse recordado da boneca desenhada no cartaz das tabacarias deste tempo.
Envergonhado por isso, no regresso seguinte à Residência, não o levou consigo e recebeu estas palavras de Oyassama:
"E o seu filho Umejiro? O que houve? O caminho não terá continuidade."
Dizem que depois disso, o garotinho regressava à Residência prazerosamente trazido pelos pais em todas as oportunidades.


Apresentação do Koteki no Ginásio de Esportes de Mogi durante intervalo de Jogo de Basquete

Bazar da Pechincha

Bazar da Pechincha

Regresso a Jiba

Regresso a Jiba



quarta-feira, 17 de julho de 2019

INFORMATIVO Nº 202 - JULHO DE 2019

Divulgação nos arredores da Igreja Oriente em Suzano



ORIENTAÇÕES DE OYASSAMA

Para os seguidores que ficavam mais exaltados com as autoridades.

“Devem caminhar desviando-se das poeiras. Nunca devem lutar contra as poeiras, pois, se lutarem contra as poeiras, acabarão sendo cobertos de poeiras por si mesmos.”

Para os seguidores que ficavam intimidados com as autoridades.

“Se dedicarem ao Caminho com sinceridade, não terão medo nem perigo em qualquer circunstância que seja. Desde que Deus conduz ao longo do caminho, nunca precisarão sentir receio ou temor algum.”

EPISÓDIOS DA VIDA DE OYASSAMA

113. CANÇÕES DE NINAR

Dizem que Oyassama cantava vez ou outra as seguintes canções de ninar:

1) Benkei, criado na Região de Arima,
acima de três é quatro, é cinco,
levando sete instrumentos às costas,
vai às pressas para a Ponte de Gojo.

2) Jinjirobei, trazendo à mão um balde,
tirando água do poço de roldana,
lavando suas mãos e seu rosto
e venerando Deus, shan, shan.

Foi o que Sotaro Kajimoto ouviu de Hissa Yamazawa, quando ele tinha 20 anos de idade.


Certa vez, Tokiti Izumita deparou com três assaltantes no Passo Jussan. Nessa ocasião, veio-lhe à mente a razão da coisa emprestada e tomada emprestada, que lhe fora ensinada. Assim, tirou o sobretudo e também o quimono e, pondo em cima a carteira de dinheiro, ajoelhou-se corretamente no chão, e disse: “Tenham a bondade de levar tudo.” Ao levantar a cabeça, não viu nem sombra dos assaltantes.

Tinham ido embora sem roubar-lhe nada, assustados com sua excessiva obediência. Então, Izumita vestiu-se de novo e, chegando a Jiba apresentou-se a Oyassama, que lhe disse:

“Quantas dificuldades veio superando! Entrego-lhe o Sazuke do Ashiki Harai, porque conseguiu alcançar a harmonia, inclusive entre os seus. Receba-o.” E entregou-lhe o excelente Sazuke.


Homenagem às Senhoras acima de 70 anos

Homenagem às Senhoras acima de 70 anos

Encontro da Associação Feminina no Tenri Kaikan